sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Ato de repúdio ao STF reúne mais de 600 pessoas em Campina Grande






Texto: João da Paz e Orlando Angelo
(Fotos: Paizinha Lemos)

Mais de 600 pessoas, entre jornalistas, estudantes de Comunicação e secundaristas, professores, sindicalistas e integrantes do Movimento Sem Terra (MST) participaram, nesta quinta-feira (13) pela manhã, na Praça da Bandeira, em Campina Grande, de um grande ato de protesto contra a extinção da exigência do diploma para o exercício da profissão de jornalista.
A manifestação foi promovida pelo Fórum de Luta contra a Desregulamentação das Profissões de Nível Superior, que tem à frente o Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Paraíba, a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e a Associação Campinense de Imprensa (ACI).
Vestindo roupas pretas, munidos de apitos, panelas e cartazes, e gritando palavras de ordem, todos protestaram contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) tomada no dia 17 de julho, que derrubou a exigência de diploma de graduação em jornalismo para o exercício da profissão.
O protesto teve inicio às 9 horas, no Curso de Comunicação Social da UEPB, no bairro de São José, e seguiu pelas ruas Lino Gomes, Treze de maio, Vidal de Negreiros e Avenida Floriano Peixoto, culminando na Praça da Bandeira, onde houve o ato de repúdio.
Durante o protesto, os manifestantes alertaram a comunidade sobre as graves conseqüências que o fim da obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalismo trará para a liberdade de expressão, para a democracia e para a sociedade.
Os manifestantes também queimaram um boneco simbolizando o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, relator do processo e do parecer favorável à cassação da obrigatoriedade do diploma para o exercício de jornalismo.
Lideranças dos trabalhadores, professores, estudantes, representantes de várias entidades e pessoas da sociedade campinense ficaram solidários aos jornalistas e contra a decisão do STF. Todos alertaram que outras profissões podem ser desregulamentadas pelo Supremo, o que tem deixado a sociedade em alerta.
O Fórum de Luta contra a Desregulamentação das Profissões de Nível Superior está articulando o próximo protesto na cidade de Patos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário